Explorai!

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Poesia - Efeito de Ritualística Combinação

Abriu-se imensa fenda no chão,
Ao completarmos a última frase;
Dum feitiço abissal com emoção,
Que pareceu Mal de eterna fase;
A morte havia chegado, ou quase.


Caímos enquanto paredes víamos,
Estranhamente luminosas, quentes;
Elas gritavam, mas mal as ouvíamos,
Nossas sombras eram tristes serpentes;
Éramos nada e todos os ambientes.


O chão de tal abismo era lavoso,
Porém, puro negrume de vil matiz;
Indizível em seu aspecto rochoso,
Exalava odor que hipnotizava o nariz:
Inferno! Sangue em central chafariz!


Hordas de bestiais Coisas indecifráveis,
Dançavam ao som de curioso instrumento;
Alinhadas misturavam-se com cores mutáveis,
Em labaredas de neblina ao tormento;
Espetáculo que inibe até o forte lamento.


Forte luz surgiu no amaldiçoado horizonte,
Esverdeados raios de mortuária natureza;
As criaturas saltaram todas com destreza,
Caverna a dentro, evitando tal bela fonte;
Acordamos! Com memória que não há quem conte.

Erich William von Tellerstein.

Nenhum comentário: