Explorai!

domingo, 2 de outubro de 2011

Poesia - A Maldição da Poesia


Muitos escrevem poesia pelo globo,
Mas poucos possuem a vil maldição,
Que uiva terrivelmente como lobo,
Dentro dos nossos portões da perdição,
Reverberando suntuosa e eternamente,
Amorfa exceto pelas faces da tentação,
Que a complementam em ardente corrente,
Matando leitores com rajadas no coração,
Uma vez que os mesmos a vislumbram,
Num surto de incontrolável corrupção,
Arremessando-os enquanto se torturam,
À uma longínqua e negra constelação,
Onde perdem-se para o desconhecido,
Por terem das trevas aceitado a torta mão,
Que emergiu de palavras qual recém-nascido,
Chorando e implorando por toda atenção.


Muitos escrevem poesia neste planeta,
Mas poucos possuem a vil maldição,
Que perfura fortemente qual baioneta,
E cuja dor representa toda a evolução.

Erich William von Tellerstein.

Um comentário:

Geane disse...

Aquele que o dom da escrita possui e escreve com vigor e A'lma, serás digno de ser lembrado por toda a eternidade.
Tu sabes bem o quão és portador desse dom,
sir Ericson.

ass.: Geane