Explorai!

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Poesia - Entretenimento no Submundo

A centípede criatura urrou no fim,
Dum infernal evento imemorável;
A fim de assemelhar-se a mim,
Em devaneio de mal inexorável.


Pirâmides de crânios enferrujados,
Em carcaças de coisas esquecidas:
Compõem tal lugar de amaldiçoados,
Com fontes de sangue enriquecidas.


Miríades de rastejantes heresias,
Decepam partes já decepadas,
A fim de servirem de anestesias,
A horrores de origens escalpadas.


Eis o teatro das dores cósmicas:
O lixo infra dimensional que apraz;
Apraz às naturezas telescópicas,
Dos fúteis de ignorância vil e tenaz.


A centípede criatura era pequena,
Num infernal evento imemorável;
Devorou-me na sangrenta arena,
Deixando só a alma imensurável.


Erich William von Tellerstein

Nenhum comentário: