Explorai!

sexta-feira, 30 de março de 2012

Poesia - Succubus

Infernal lascívia taciturna,
Verifica-se no arcaico templo,
Oculto sob neblina soturna;
Onde a atroz Morte faz-se de exemplo.


Libidinosos atos sangrentos,
Emprega a vampira luarenta;
Que sobre os abismos pestilentos;
Vaga privada de vestimenta.


Em tal vil templo e abismos sórdidos,
Vitimo-me em penosas batalhas;
Contra horrendos horrores mórbidos,
Que incineram mais que mil fornalhas.


Ai de mim preso em suas tentações,
Tal criatura serra-me a alma!
Ofusca-me com belas ilusões,
Oblitera minha doce calma!


Ai de mim neste tenebroso amor,
Oculto sob neblina soturna;
Onde ela me morde com todo ardor,
Contra minha doce paz noturna.


Libidinosos atos sangrentos,
Emprega a vampira por meu corpo,
Em seus aposentos opulentos;
Drenando meu sangue pouco a pouco.

Erich William von Tellerstein.

Nenhum comentário: