Explorai!

sábado, 7 de julho de 2012

A Rainha do Reino das Sombras


Nasceu nas trevas do nono complexo de catacumbas; 
Nas purpúreas chamas do vasto inferno de atrocidades.
Em sua fúria torturou antigo espírito condenado, 
Assim que cruzou venenoso lago corrosivo a nado.


Tal tortura deu forma a uma criatura até então amorfa, 
Que destacou-se entre diabretes de crueldade órfã.


Rezou enquanto excruciava frenética:


Chama infernal,
Que urge ardente.
Espalhe o mal,
Que apraz a gente.


O abismo clama por nós;
Seu denso e vil negror. 
Desmembra logo após,
Tempestade de horror.


Mate pois da morte vem a vida,
Já que a vida é nada além da morte.


Nasceu nas trevas do nono complexo de catacumbas; 
Nas purpúreas chamas do vasto inferno de atrocidades.
Com sua magia torturou antigo errante espirito, 
Assim que amaldiçoou torto vale dos malditos.


Rezou enquanto deleitava-se frenética:


Chama infernal,
Que urge ardente.
Espalhe o mal,
Que apraz a gente.


As vis trevas conspiram;
Em rancor colossal. 
Para aqueles que riram,
Do torpor abissal.


Mate pois da morte vem a vida,
Já que a vida é nada além da morte.

Erich William von Tellerstein.

Nenhum comentário: