Explorai!

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Poesia - A Escuridão de um Momento



Sabe aquele momento? Aquele momento?
Se não sabe, saberá...
Em que as nuances do cotidiano,
Em que os véus da clara realidade,
Começam a incinerar-se com uma luz,
Uma luz... Uma luz que ofusca os olhos,
E que então, de repente, outra realidade,
Surge, das chamas e do desconhecido,
Para te acordar? Para mostrar-lhe?


Aquele momento em que sente todos os momentos,
Em que se sente completamente e não sente nada
Ao mesmo tempo, no mesmo pensar e sentir.
Que sente um calafrio, sente a atmosfera mudar,
Sente a verdade suprema de tudo aquilo que é,
E de tudo aquilo que se aproxima, cada vez mais...
E que se aproxima, com calma, paciência, à espreita,
Para devorar-lhe a mais profunda inconsciência,
E deixar apenas os ossos da incomensurabilidade.


A escuridão de um momento é indizível, inexplicável,
Compõe todos os momentos e compõe você, mortal,
Que compõe os ossos de todos os cemitérios,
A suposta luz de todas as pinturas sacras,
E o amaldiçoado olhar dos demônios esquecidos.


A escuridão de um momento, É AGORA!


Erich William von Tellerstein.

Nenhum comentário: