Explorai!

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Poesia - O Chamado do Oculto

Ouvem-se astrais vozes no despertar,
Consciência em limiar: Grande crucificar!
Do Ego ou de sua ausência: Magnificência!
Manifestação insólita da eterna experiência.


Obliteração do medo, da vil incerteza,
Que nos afasta e afastou da grandeza.
A graça de Deus, a vingança do Satan,
Consagração da alma: Oh noite de Pan!


Por nebulosos pântanos, noturnas florestas,
Gélidos abismos, mortuários aposentos,
Tenebrosas cavernas, implacáveis tundaras,
Poços escuros e ferventes fendas sulfurosas:


Caminhava a alma antes do grande chamado!
Chamado do Oculto, sopro do além, iluminado.
Cotidiano: Amorfas formas da terrestre escuridão,
Que nos mantém nos males e depressão em soturna prisão.


Liberdade: Intensa viagem, expansão da consciência,
Reencontro do verdadeiro Ser, morte da inconsciência.
Chamado Oculto: Frio por toda a pele, calafrio imaterial,
Sempre chega, quando preparado para superar o material.

Erich William von Tellerstein.

Nenhum comentário: