Explorai!

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Poesia - Pandemia Espiritual

 Pandemia Espiritual

Vivei e pensai!
Indefinido será o dia, em que vós partireis.
Compreendei, analisai!
Certos do futuro, sê-lo-íeis, se vós fostes, como reis.

Reis de um império imaterial,
Colossal e inefável: o mental.
Contemplai e decidi!

Pensar-nos-íamos se não respirássemos,
O odor, terror, temor, não-térreo, do ser.
Exigir-nos-íamos, evoluções,
Com fervor, ardor, queimor, se pensássemos, no morrer.

A morte dança em nosso estranho planeta,
Conhecido como terra; para o mal, como maçaneta.
Este penetra, corrói, dilacera, eloqüentemente,
Assim como constrói, portais, incessantemente.

Embora esta um fenômeno natural seja,
A que me refiro é espectral, e almeja:
O fim! A dor! O bolor! O PAVOR!
De terras quase esquecidas, em prol do decompor.

Vivei! Ou,
Sejais como todos,
Dançantes, na grande dança da Morte.

Erich William von Tellerstein.

Nenhum comentário: