Explorai!

domingo, 2 de janeiro de 2011

Poesia - Relíquia Inestimável

A todos pode queimar,
E a muitos profanos crucificar.
Do fogo foi criada,
E por mortais deveras almejada.


Constrói e corrói mundos,
Mas também ilumina os imundos.
Afasta e trás a dor,
Com amor, paz, frieza ou com terror.


Destruam-na! Foi dito,
Porém perdeu-se seu velho domínio.
Antigos guardavam-na,
Mas pouquíssimos hoje a merecem.


Tempo pode controlar,
e desfazer o feito, o desfeito!
A cegos manipular,
E exércitos mortos ressuscitar.


Oh grande pedra sacra!
Manifeste-se para mim! Já sinto!
Justa é tua chegada,
Para mim e minha doce amada.

Erich William von Tellerstein.

Nenhum comentário: