Explorai!

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Poema - Espelho Negro



Ó Espelho Negro! Revelai-me todos os grandes mistérios!
Mostrai-me a essência da vida e da morte!
Mostrai-me tudo aquilo que habita o abismo!
Permiti-me vislumbrar e contemplar vossos segredos!


Encontra-se nesta torre o meu corpo, imerso num profundo
Estado de suprema e inabalável concentração,
A esperar pelas vossas respostas, pelas vossas
Valiosíssimas e espantosas revelações!
Diante deste negror vidroso cercado de ametistas.


Contai-me minhas dores!
Contai-me o porquê das dores!
Contai-me o porquê de minha existência!
Contai-me todos os porquês, conceda-me o infinito dom do infinito saber!


Tu exerces poderes sobre a inocência dos curiosos!
Tu exerces poderes sobre a luz e as trevas!
Exerces o grande poder da Verdade, da revelação!
Faze-me ajoelhar diante desta grande Verdade!


Enriquecei-me e preenchei-me com o que chamam de céu e inferno!
Enriquecei-me e preenchei-me com o Universo e sua divina e inexprimível composição!
Fazei-me um sábio conhecedor das trevas, guiai-me preparado à luz!


Mostrai-me!
Hoje este corpo é habitado por minha alma, meu Eu,
No alto desta torre, diante de Vossa Inteligência!
Amanhã, não sei onde ele estará.


Oh belo portal aos planos superiores e inferiores!
Utilizai de referências visuais para que eu possa guiar minhas escolhas!
Para que eu possa definir e manipular meu Destino!


Hoje sou apenas um aventureiro nas trevas, mas sou puro em luz, como todos.
Fazei-me entender a luz com as trevas!
Permiti-me combater as trevas com a luz!
Tornai-me versado em vossas Artes!


Tornai-me versado no Universo!
Ámen!


Erich William von Tellerstein.

2 comentários:

jjj disse...

Ohh! Black Mirror... amazing

Anônimo disse...

Hey you! magic boy and exotic
sketchesofpain@hotmail.com